domingo, 11 de março de 2018

DÉJÀ VU

Resultado de imagem para DÉJA VU

Por que vivemos a sensação de déjá vu?



Déjá vu é uma expressão francesa, que significa “já visto”, é uma expressão usada para indicar um fenômeno que acontece no cérebro. O termo foi utilizado pela primeira vez por Emile Boirac, um investigador dos fenômenos psicológicos.

Esta palavra também é usada nos manuais de neurologia, psicologia e biologia, assumindo vários significados. Existem diferentes teorias dúbias, como as de vidas passadas, aparições sobrenaturais e o senso comum, que aparecem para mistificar o fenômeno.

Assim Déjà vu é quando sentimos alguma coisa pela primeira vez e temos a sensação de já ter visto ou experimentado aquela sensação antes, ou melhor, como que um “replay” de alguma cena ou momento, mas que nunca aconteceu.

Déjá vu surge quando determinada lembrança, por algum motivo desconhecido, vai para a memória em longo prazo, sem passar pela memória em curto prazo. Alguns cientistas acreditam que esse fenômeno é disparado por uma ação neuroquímica no cérebro, que não está conectada a nenhuma experiência do passado.

As explicações de Freud nos ajudam a compreender o Déjà vu, ele afirma: “Todos os fenômenos dentro da psique são determinados, ou seja, desde que investiguemos, encontraremos a causa das associações. Os fenômenos externos, por outro lado, é uma mistura de outras causas e acasos. Melhor dizendo, o que acontece fora de nós não necessariamente vai significar alguma coisa”.

Esses pressupostos confirmam a explicação, de que Déjà vu se manifesta em uma reação psicológica da transmissão de ideias de que já estivemos naqueles lugares antes, que já se viu aquelas pessoas, mas sem saber ao certo aonde, como e quando vivemos tal situação. Freud resume: “Dito em termos sucintos, a sensação do Déjà vu corresponde à recordação de uma fantasia inconsciente.”

Assim a psicanálise entende que Déjà Vu é aquele conteúdo que é sentido pela consciência, que é um conteúdo inconsciente que, em outro momento, passou pela consciência em um sonho ou em uma fantasia quotidiana. Devido ao recalcamento, o conteúdo não está mais disponível à consciência, salvo quando acontece.

Déjá vu ocorre em cerca de 60% da população mundial, como sendo uma visão do futuro, uma vez que o fenômeno ocorre apenas em momentos exatos, e nunca em situações precedentes, que dura de 10 a 30 segundos e logo submerge.

Um exemplo é o britânico, de 23 anos, que há oito anos experienciou episódios de Déjá vu, com uma frequência que tem intrigado os cientistas. A dúvida dos pesquisadores é de que o problema tenha sido desencadeado por excesso de ansiedade. O jovem chegou a ter que evitar assistir televisão, ouvir rádio e ler jornais, pois sempre tinha a sensação de ter vivido essas histórias antes.

Enfim Déjà vu é uma experiência baseada nos vários tipos de memória, como a memória imediata, a memória de pouca duração, que dura algumas horas e a memória de futuro próximo, que dura meses ou até anos, dando assim a sensação que o fato já tenha ocontecido antes.

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Transtornos De Ansiedade Generalizada

 Transtornos De Ansiedade Generalizada

                                   
Ficar nervoso ou ansioso em certas situações da vida como, por exemplo, antes de uma entrevista de emprego ou antes de falar em público, é perfeitamente normal.
"A ansiedade é uma perturbação do espírito causada pela incerteza e tem relação estreita com a sensação de perigo iminente, por isso ela se manifesta nesses momentos cruciais das nossas vidas."
A ansiedade trata-se de um fenômeno que as vezes nos beneficia, as vezes nos prejudica; pois ela leva o indivíduo a entrar em ação, mas, em excesso, torna-se prejudicial ao bom funcionamento físico e mental.
Para saber se uma determinada ansiedade é normal do dia a dia, ou se ultrapassou os limites e se transformou em transtorno,  não é fácil.
A ansiedade se apresenta de diferentes formas – tais como ataques de pânico, fobias, ansiedade social… e a distinção entre um diagnóstico oficial e a ansiedade “normal” nem sempre está muito clara.
Comece observando os sinais abaixo. Se você passa por algum desses sintomas frequentemente, é importante buscar ajuda especializada.
1. Preocupação excessiva
O principal sintoma do transtorno da ansiedade generalizada (TAG) – o tipo mais amplo da ansiedade – é se preocupar demais com as coisas do dia a dia, sejam elas grandes ou pequenas. Mas o que significa “se preocupar demais”?
No caso do transtorno da ansiedade generalizada, significa ter pensamentos ansiosos persistentes em quase todos os dias da semana, por seis meses ou mais.
E a ansiedade tem que ser tão forte a ponto de interferir no seu dia a dia e estar acompanhada de sintomas físicos, como cansaço frequente, tremores, sobressaltos.
2.Dificuldade para dormir
Dificuldade em adormecer ou manter o sono está associado a uma ampla gama de condições de saúde, tanto físicos como psicológicos.
Se você se vê frequentemente deitado e acordado, preocupado ou agitado com problemas específicos (como dinheiro), ou nada em particular – pode ser um sinal de transtorno da ansiedade.
Segundo algumas estimativas, metade de todas as pessoas com transtorno da ansiedade generalizada experimentam problemas com sono.
3.Tensão muscular
Tente observar se você está com a musculatura frequentemente tensa.
A tensão muscular quase constante, quer se trate de apertar sua mandíbula, tensionando os punhos, ou flexionando os músculos por todo o corpo, muitas vezes acompanha os transtornos de ansiedade.
Este sintoma pode ser tão persistente e generalizado que as pessoas que viveram com isso por um longo tempo podem parar de perceber depois de um tempo.
O exercício regular pode ajudar a manter a tensão muscular sob controle.
4.Perfeccionismo
Você está constantemente julgando a si mesmo ou sofre antecipadamente com medo de cometer erros?
Você tem rituais para determinadas atividades como, por exemplo, revisar três vezes um trabalho antes de entregar e fica nervoso se não puder executar essa ação por algum motivo?
Então você provavelmente tem um transtorno de ansiedade.
5.Sensações de pânico
Imagine uma sensação repentina de medo extremo que pode durar vários minutos, acompanhados por sintomas físicos assustadores como aperto na garganta e no peito, coração acelerado, mãos frias, tontura e fraqueza, dores no estômago.
Você costuma ter algum desses sintomas? Sensações de pânico têm relação com transtorno de ansiedade e fazem com os indivíduos estejam sempre esperando pelo pior, por algo ruim que pode acontecer a qualquer momento.
Existem inúmeras linhas terapêuticas que abordam esse tipo de problema, desde medicação específica, técnicas de relaxamento, prática de exercícios físicos até acompanhamento psicológico.
O diagnóstico precoce, o tratamento eficaz e o acompanhamento por um prazo longo são imprescindíveis para obter melhores resultados e menores prejuízos.
(Autora: Celina Sobreira)
(Fonte: celinasobreira.com.br )

terça-feira, 26 de setembro de 2017

sábado, 15 de outubro de 2016

sábado, 24 de setembro de 2016

O que é Narcisismo:



Narcisismo é um conceito da psicanálise que define o indivíduo que admira a sua própria imagem de forma exagerada, e nutre uma paixão excessiva por si mesmo.
O termo é derivado de Narciso. Segundo a mitologia grega, Nasciso era um belo jovem que despertou o amor da ninfa Eco. Mas Narciso rejeitou esse amor e por isso foi condenado a apaixonar-se pela sua própria imagem refletida na água. O que o levou a cometer suicídio por afogamento. Posteriormente, a mãe Terra o converteu em uma flor (narciso).
Estando relacionado com o auto-erotismo, o narcisismo consiste em uma concentração do instinto sexual sobre o próprio corpo.
Pessoas narcisistas normalmente são fechadas, egocêntricas e solitárias.

De acordo com  Sigmund Freud, o pai da psicanálise, o narcisismo é uma característica normal em todos os seres humanos. Está relacionado com o desenvolvimento da libido (com o desejo sexual, eros).   Seguindo a linha psicanalítica de Freud, dizemos que o narcisismo como perversão sexual é uma fixação transitória da infância, em si normal. Está correlacionado, em parte com a homossexualidade e o exibicionismo, entre outras características da conduta sexual.

Todavia o narcisismo se transforma em patologia, ou seja, passa do estado normal para o doentio, quando a pessoa entra em conflito com ideias culturais e éticas, de forma excessiva, dificultando as relações normais do indivíduo no meio social.

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

"Proteja as suas emoções, e serás um gênio na saúde emocional!" (Jose Nilton, Psicanalista)



segunda-feira, 25 de julho de 2016

NOSSO E-BOOK

SEJA UM PSICANALISTA, Faça o curso de formação em Psicanalise Clínica. Entre em contato conosco, através do nosso e-mail.